Depressão (3)

Para encerrar por hora esse tema da depressão (até porque, se eu continuar, provavelmente o amigo que me visita vai me achar por demais “deprimido”), nada melhor do que recorrer aos clichês. Nesse caso, um “bom clichê” – quem é que já não viu “O grito”, pintura do norueguês Edvard Munch?

Eu gosto muito de uma outra pintura de Munch, chamada “Separação“. Nesta, a gente pode observar a mesma confusão de cores, o mesmo “espírito denso” sugerido pela imagem de ”O grito”, onde há uma sugestão de “fusão” entre pessoa-e-fundo, como se tudo fizesse parte de um mesmo material, formando um único bloco distorcido (exceto a ponte – que, na imagem, é a única coisa concreta, bem como os homens atrás da figura humana em desespero).

Para saber mais sobre o quadro, clique sobre ele.