Artistas: teoria e fato

Estou aqui no meio do processo de análise de 30 entrevistas que fiz com artistas. Trabalho com essa categoria profissional há anos. Cada vez que vou conhecendo um pouco mais a atividade deles, mais me surpreendo. Claro que, no Brasil (mas, com certeza, não só…), viver de arte é…uma arte. Há muitas dificuldades, muitos obstáculos, frustrações e sofrimentos.

Mas, “aos fatos”. Acho que esta semana estou hiper-sensível quanto a esta matéria (artistas e seu trabalho). Mesmo assim, desafio alguém a ver o show abaixo. Paul Rodgers com Queen. A música é conhecida. Mas, considerem o cenário, a “gestalt”, como às vezes dizemos em psicologia. Considerem a performance. Considerem a harmonia entre instrumentos e voz humana. Considerando tudo isso (afora as catarses de cada um), é factivelmente compreensível o que me disseram os tantos artistas com os quais tive, junto com o Rafael, meu ex-parceiro jornalista lá da FGV: que ser artista é um “quase lá” em termos de proximidade ao “Criador”…